domingo, 25 de agosto de 2013

Hoje é dia do Soldado - 25 de Agosto


Sempre estive muito ligado às datas comemorativas desde que ganhei de presente um antigo caderno de Educação Moral e Cívica da minha mãe. Para os mais jovens, Educação Moral e Cívica era o nome de uma matéria do ensino médio. No caderno havia a colagem de todos os símbolos nacionais, os hinos e todas as datas comemorativas. Era uma verdadeira obra de arte. Leduardo um dia, sábio que é, embora nossa geração não fosse da fase de OSPB e Educação Moral e Cívica na grade curricular, comentou que nossa educação tinha muitos resquícios do regime militar, quando éramos submetidos ao "cobrir e firme" enfileirados como que no Exército e ainda nos ensinaram a cantar todos os hinos, rigorosamente. Nunca tinha pensado nisso, mas ele tem razão. A horta na escola, a fila, a oração, os hinos, a bandeira, o uniforme, a caderneta, a disciplina... tudo. Se foi mesmo, talvez foi o que de bom o regime tenha deixado, se é que deixou alguma coisa boa...


Mas enfim, essa passagem breve é apenas para dizer que, assim como o hino da John Kennedy, onde estudei até a oitava série, o da Bandeira, o Nacional e o da Independência, também sei cantar o hino do Soldado, ensinado carinhosamente (na época eu achava que ela era das mulheres mais bravas do mundo, mas hoje a vejo com das mais dóceis) pela Dona Hilda Helena. Nostalgicamente hoje homenageio os soldados, Dona Hilda Helena, a E. E. Marcílio Dias e todo aquele universo que era o meu universo lá pelo idos anos de 1989, 1990... 



Segue abaixo a letra, muito bonita inclusive, do hino do Soldado e um vídeo com o áudio. 



Parabéns Soldados Brasileiros!


Parabéns Dona Hilda Helena. 23 anos depois, estou aqui, emocionado. 

Letra: Ten Cel Alberto Augusto Martins Música: T. de Magalhães 


Nós somos da Pátria a guarda
Fiéis soldados,
Por ela amados,
Nas cores da nossa farda,
Rebrilha a glória,
Fulge a vitória.
Em nosso valor se encerra,
Toda a esperança,
Que um povo alcança;
No peito em que ela impera,
Rebrilha a glória,
Fulge a vitória.

A paz queremos com fervor,
A guerra só nos cauda a dor,
Porém, se a Pátria amada
For um dia ultrajada,
Lutaremos com valor. (bis)

Como é sublime,
Saber amar!
Com a alma adorar,
A terra onde se nasce;
Amor febril,
Pelo Brasil,
No coração, não há quem passe! (bis)

A paz queremos com fervor,
A guerra só nos cauda a dor,
Porém, se a Pátria amada
For um dia ultrajada,
Lutaremos com valor.

Quem sente no peito invicto,
Ardor intenso,
Amor imenso;
Veste a farda convicto,
Que brilha a glória
Fulge a Vitória;
É dotado de alma forte,
Quem orgulhoso,
Bem desejoso,
Afrontar a própria morte,
Que brilha a glória,
Fulge a Vitória!

A paz queremos com fervor,
A guerra só nos cauda a dor,
Porém, se a Pátria amada
For um dia ultrajada,
Lutaremos com valor.  


Nenhum comentário: