quarta-feira, 25 de novembro de 2009

mercedes sosa chega a jacuri

a tríplice aliança joão, nelio e rapha


no último final de semana fui com uns amigos pra jacuri. estavam carol, alexandre e a tríplice aliança da rosa dos ventos eu, joão e raphael. arrisco dizer sem medo de errar que foi um dos melhores finais de semana que passei em jacuri desde que sai de lá. acho que o pessoal que foi comigo também gostou do que conheceu.

a viagem foi bacana por que pude enxergar a cidade por um outro ângulo, com um olhar mais afinado. além do mais, talvez eu nunca tenha me sentido tão próxmo da minha família como dessa vez. não sei bem explicar como e nem por que mas, a cada vez que abraçava meu pai, minha mãe ou meus irmãos, eu os sentia meus, próximos de mim. meus amigos também levaram muita energia boa lá pra casa e o resultado de tudo foi uma mesa cheia de pessoas felizes, descontraídas, almoçando um frango caipira que meu amigo alexandre gentilmente nos trouxe lá da roça do "tio mazin". vivi momentos plenos de felicidade e reflexão. prometi a mim mesmo me fazer mais presente por lá aprtir de agora.

também foi a viagem que me senti mais perto do povo. legal eu poder viver esse resgate agora. justo agora que vivo meu momento de desconstrução, não seria apenas uma coincidêcia. tenho pensado em vôos mais altos num médio prazo.

os amigos que foram comigo também deixaram sua mensagem para jacuri, traduzida em certo momento, com o carro aberto tocando em alto e bom som mercedes sosa na porta do bar do nilson, clamando "viva la nicarágua". as pessoas não entenderam muito bem o sentido daquilo que viam e ouviam, mas curtiram e com certeza jamais se esquecerão.

essa viagem marca a segunda da nossa série (antes passamos por cláudio - mg) e a última do ano. embora tenhamos levado só uma fita e por isso não deu pra filmar mais que uma hora, conseguimos umas imagens bacanas. em 2010, sairemos brasil à fora levando nossos idéias e nossa rosa dos ventos. foi nessa viagem a jacuri que nasceu nosso blog. falarei dele aqui tão logo já esteja formatado.

minha irmã e minha mãe


acho que é isso. só posso dizer que é bom sairmos do óbvio e corriqueiro de vez em quando, para botar os pés na estrada e ir levar nossa presença, nossa existência, nossos sonhos e ideologias, mesmo que de forma sutil, a quem não tem muito a quem ouvir. esse é o nosso papel enquanto "idealistas".

(gostei muito dessa foto da minha irmã e minha mãe na varanda lá de casa e não poderia deixar de postá-la.)

4 comentários:

Camila::Jornalista disse...

Estou curtindo a distancia esses bons momentos seus. Vocoes 3, juntos, tarzem uma enegia muito boa para todos. Continue firmes e fortes e saibam que vai ter sempre uma Belo horizontina de braços abertos para quando vcs resolverem parar por aqui. rs. Bjuhh

João Marcelo disse...

Eitá quantos sentimentos nesse texto. Espero que os seus sonhos de idealista se realizem e sempre levando o que tem de melhor pra quem merece isso. E se um dia tiver espaço leva esse sonhador aqui. P.S pode ser na mala mesmo..

Dona Branca! disse...

Muito bom te ler Nélio querido.
A rosa aponta um sentido para a triplice, mas o olhar é único e intransferivel, a rosa que te aponta um vento,te aponta o sentido escolhido desta vez, te mostra o mundo por um olhar que é só seu.
Simples.

Beijo azul.

Felipe Carvalho disse...

E quando é que farão uma viagem cá por esses cantos cheios de história, cultura e beleza?

Grande abraço!