terça-feira, 18 de agosto de 2009

mateus e 1968

foto publicada em "conversas em off"

acho bacana quando meros mortais imprimem em sua existência, um quê de pessoalidade. me divirto com certas manias, invenções e "viagens" de alguns dos meus amigos. mateus (primo) inventou, não sei de onde, uma frase certa em qualquer que seja o assunto: "tudo por culpa de 1968."

fui um bom aluno de história na época do colégio. me lembro de alguns acontecimentos importantes de 68 mas quis me aprofundar no assunto pra saber que diabos esse ano teria de tão importante para infiltrar em nossos papos de "pelicano" por mais interessante (ou não) que o assunto estivesse. descobri que realmente 1968 não foi um ano qualquer na história e arrisco dizer que minha pesquisa mudou uma série de coisas em minha vida. jamais imaginaria que uma frase dita por mateus, numa mesa de bar, aparentemente sem sentido, fosse me render tamanha intelectualidade.

mas indo aos fatos (de fato), em 1968 tivemos a primavera de praga (o nome é feio mas a cidade é maravilhosa. não, não conheço mas pesquisei fotos), a guerra do vietnã (aquela citada numa música dos engenheiros do hawaí), o assassinato de luther king, a revolução cultural da china, o massacre de "tlateloco" no méxico, só pra citar alguns entre tantos eventos importantes de 68.

no brasil o ano foi marcado por manifestações contra a ditadura. um grande momento foi a morte do estudante edson luís pela polícia. um outro acontecimento marcante foi uma manifestação na cinelândia, que mais tarde foi considerado o maior ato de resistência popular à ditadura. tivemos também a marcha dos 100 mil (fotografada por um dos maiores fotojornalistas de todos os tempos, evandro teixeira).

bom, por hoje é isso. 1968 rende muito mais assunto que não rola de ser tratado aqui. mas caso a prévia tenha atiçado a curiosidade de alguém (tomara que sim), deixo aí algumas referências. (descobri até um blog só com assuntos de 68)

para ler:
"1968 destinos 2008: passeata do 100 mil", evandro teixeira, editora textual, 120 páginas, R$ 98,00.


para assistir:
Os sonhadores – Bernardo Bertolucci
Amantes Constanes – Philip Garrel


revista "história da biblioteca nacional", ano 3, nº33, junho de 2008.

(ah! que saudade dos tempos do colégio quando ainda se pesquisava em arquivos físicos, com cor e cheiro)

-blog 1968

fico por aqui deixando uma observação: dá muito trabalho ter amigos intelectuais.

Um comentário:

Andréa Sannazzaro disse...

os sonhadores!!
lindo!!
1968!! salve a História!
beijo grande!