quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Deixa da Chuva



Esse vento soprando anuncia chuva.
Não sabia que aquela árvore fazia esse barulho de estouro lançando sementes ao ar.
Parece música.

Esse vento é de chuva
eu sei
Essa música é de vida
eu sei
Essa chuva é de lágrima
eu sei
Essa lágrima de tristeza?
-não sei.

Corre rapaz, senão a chuva te pega.
A lágrima não te molha mas a chuva não te alivia.

Chora agora
por que agora ninguém te verá chorar.
Não chegarás em casa um homem chorão
só um homem molhado de chuva
por que homem,
homem não chora.

Nelio Souto

4 comentários:

Liv disse...

Outro prêmio??? Qual???
Gostei do poema!!! Ou é música???
Não importa, é bonito!!!
Saudade de tc com vc...

Nelio Souto disse...

Livinha,
Você tem o nariz mais lindo do planeta terra, lembra?
É poema.
Que bom que gostou. Prova que temos sintonia entre o que um escreve e o outro lê.
Estou com muita saudade e não é só de tc não viu...
Beijão!

Natália disse...

Viu Nelio, estou aqui, comentando!
Dramático!

Anônimo disse...

quando a dor chega ,até homem chora!mas ouço a musica e tudo passa...gosto do que escreve.lu